Notícias

NOTÍCIAS

 
  • Realiza Editora
  • Revista Mundo Motor
  • Sonatha
  • Link Editoração

Hora de agradecer

Terminar uma faculdade, depois de anos e anos de estudos, desafios, alegrias e convivência com colegas e professores, é motivo de sobra para agradecer. No culto de ação de graças, junto com parentes e amigos, formandos têm a oportunidade de mostrar gratidão a Deus pela vitória alcançada e homenagear todos aqueles que foram importantes para essa conquista. O culto é geralmente o primeiro evento da formatura aberto para parentes e amigos. Ocorre antes da colação de grau e da festa e, por isso, se ele for bom e emocionante, certamente os convidados ficarão ansiosos pelos outros eventos que ainda estão por vir. Nem mais nem menos importante, o culto deve ser pensado e planejado com o mesmo entusiasmo e dedicação da festa, por exemplo, com a participação de todos os formandos em sua elaboração. Criatividade é seu segredo de sucesso, afinal, ninguém gostaria de ir a um culto exatamente igual a outro, mudando apenas seus personagens principais. A celebração de um bom culto de ação de graças depende da boa vontade dos formandos e já começa com um grande dilema posto sobre a mesa: onde ele será realizado? “Geralmente, na maioria das turmas, essa escolha gera conflitos, pois alguns evangélicos não querem que seja na igreja católica, e alguns católicos não querem que seja em igrejas evangélicas. É importante lembrar que o culto de formatura é uma culto de ação de graças. Independentemente de onde ele será celebrado, não pode ser seguida nenhuma doutrina, e sim passar uma mensagem direcionada aos formandos e abençoá-los”, salienta a proprietária da Classe A Eventos, Silvania Câmara. De acordo com ela, pelo fato de haver mais opções de templos e maior disponibilidade de agenda, é mais comum que o culto seja realizado em uma igreja evangélica, mas nada que impeça também a realização de um culto ecumênico, por exemplo, onde há a participação de representantes de diferentes denominações. “O objetivo é o mesmo: agradecer a Deus e abençoar os formandos. O culto tem que ter, em sua maior parte, a participação deles. Os representantes das igrejas têm apenas que dar a mensagem bíblica e a bênção final. Assim, descaracterizamos religiões, e os formandos, independentemente de suas doutrinas, participam de forma igual”, ressalta Silvania. Além dos formandos, os familiares são de suma importância para o culto de formatura. Depois de Deus, eles são homenageados o tempo todo, com mensagens aos pais, aos ausentes, aos amores, aos amigos... É no culto que os formandos manifestam sua gratidão a quem sempre os acompanhou, por isso, é vital que todos os que forem convidados participem desse momento. A celebração A velha máxima “quanto mais cedo, melhor” também vale para o planejamento do culto de ação de graças. Só assim não se corre o risco de não haver vaga na igreja desejada. O que é muito comum, entretanto, é a turma ficar esperando a faculdade divulgar a data da colação para, só depois, pensar no culto. Aí, quando essa data é divulgada, pode ser tarde demais. Com relação ao roteiro do culto, o ideal é executar uma celebração enxuta, mas dinâmica e muito marcante. A entrada dos formandos deve ser feita com uma música ou louvor bem animado, pois é um momento de grande alegria e comemoração. “Depois da entrada, três formandos dão as boas-vindas aos familiares e convidados e convidam o pastor, padre ou celebrante para trazer a mensagem. Após esse momento, alguns formandos farão as leituras de suas homenagens. Na reta final da cerimônia é que começa a parte mais emocionante, quando acontece a homenagem direta aos pais (ou avós, cônjuges e outras pessoas que os formandos desejarem homenagear)”, explica Silvania. Após a leitura das homenagens, os formandos entregam a seus homenageados rosas ou placas com mensagens de agradecimento. “Nessa hora, a emoção fica à flor da pele, pois os formandos se emocionam muito, afinal, reconhecem a extrema importância da família na trajetória que acabaram de trilhar”, diz. Terminado o momento dos formandos com os familiares, é hora de celebrar com os colegas de turma. “Um aluno vai ao altar ler a homenagem aos formandos e, após esse momento, eu sugiro que eles deixem para trás possíveis mágoas, pedindo e liberando perdão. Esse momento lindo é acompanhado por uma música ou louvor que fale, claro, sobre amizade”, conta Silvania. Depois, o pastor, padre ou celebrante dá a bênção final aos formandos e, assim, encerra-se o culto, com a tradicional foto da turma no altar e a saída de todos eles. Cabe ressaltar que as músicas do culto devem ser muito bem escolhidas, pois precisam estar em sintonia com as homenagens e todos os momentos da cerimônia. Além disso, no caso de o culto de ação de graças ser celebrado na igreja católica, há ainda todos os ritos e leituras normais de uma missa, o que requer ainda mais atenção na preparação da celebração pelos formandos.
 

FACULDADES PARCEIRAS